Projeto desenvolvimento de processo eletroquímico para tratamento de efluente do armazém de fertilizantes do porto de Tubarão/ES e de rejeito de minério de ferro (eletro-amido-amina)

Autor(es): DUTRA, Achilles Junqueira Bourdot; BRÍGIDO, Caroline; LEMOS, Flávio; SANTOS, Iranildes
Resumo: O Porto de Tubarão, localizado em Vitória/ES, recebe diferentes tipos de produtos fertilizantes. As operações de manuseio: descarregamento de navios, armazenamaneto e carregamento de trens para escoamento dos produtos, inevitalmente, causa perda de produtos. Entre o manuseio dos diferentes feritlizantes ocorre limpeza de equipamentos e do píer. Desta forma, o uso de água, assim como a água pluvial, promove a solubilização dos produtos gerando um efluente contendo elevada concentração de nitrogênio amoniacal e cloreto cujas concentrações variam, em função da intensidade das chuvas e sazonalidade da operação portuária, e podem ser superiores a 41 e 8 g.L-1, respectivamente. O efluente gerado é armazenado em lagoas e tanques e; devido à composição química deve ser tratado antes do descarte. O principal objetivo do trabalho foi identificar as melhores condições para tratamento deste efluente do Porto de Tubarão por eletro-oxidação para descarte, de acordo com a legislação nacional e municipal. Os resultados obtidos mostraram que o aumento da densidade de corrente e da concentração de cloreto favoreceram à eletro-oxidação do N-NH3. A conversão de N-NH3 a subprodutos (nitrito, nitrato e cloraminas), a partir da amostra real, mostrou-se mais eficiente com o anodo de Ti/RuO2 quando comparado com o anodo de aço inoxidável 304. Uma conversão de NH3 de 49% foi obtida depois de 3h de tratamento usando o eletrodo de T/RuO2. A conversão aumentou de 49 para 69% quando o tempo de eletrólise foi aumentado de 4 para 8h. Uma degradação de 100% foi atingida com efluente diluído (1:6 com solução salina) depois de 8h numa densidade de corrente de 40 mA.cm-2. Os resultados obtidos para o tempo de vida acelerado mostraram que o anodo de Ti/RuO2 apresentou resistência de 285 h na presença do efluente diluído (1:6 com solução salina), pH 9 e a uma densidade de corrente aplicada de 100.000 mA.cm-2. Considerando que a densidade de corrente aplicada nos ensaios de eletro-oxidação foi de 40 mA.cm-2, isto indica que, nessas condições, o anodo teria um tempo de vida útil, sem perda da atividade eletrocatalítica, de aproxidamente 20.000 h. O pré-tratamento do rejeito de minério de ferro por eletro-oxidação antes da flotação direta levou ao aumento da recuperação metálica de 72 para 84%, enquanto o teor de Fe no concentrado aumentou de 25,4 para 45%, e o de SiO2 foi reduzido de 63 para 33% depois do pré-tratamento.
Ano: 2021
Páginas: 113 p.
DOI: 10.29223/PROD.TEC.ITV.MI.2021.14.Dutra
Ano de publicação: 2021
Tipo de relatório: Parcial/ Disponível apenas Sumário "Uso Restrito"
Link para o PDF: Clique aqui