Risco social para o negócio da mineração na Amazônia Oriental

Autor(es): GANDRA, Amanda Lorenna Feio
Resumo: A indústria mineral da atualidade não é mais avaliada como um elemento isolado. Ela é entendida como dependente dos relacionamentos entre os diversos atores envolvidos e associados ao setor. O risco social ao qual os empreendimentos estão expostos depende de diversos fatores relacionados à aceitabilidade social dos projetos. As metodologias que quantificam e analisam os riscos sociais associados aos projetos minerários são recentes e indicam que o conhecimento das características dos stakeholders e do contexto socioambiental são fundamentais para a compreensão dos ambientes em que a mineração está inserida. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é identificar os principais fatores socioeconômicos associados ao risco social da mineração industrial na Amazônia Oriental. O relatório técnico em apêndice mostra um estudo de caso para o território da Estrada de Ferro Carajás, onde os fatores socioeconômicos de risco foram obtidos a partir de modelos empíricos baseados em dados socioeconômicos e de ameaças e interrupções das atividades de mineração. Os resultados obtidos indicam que a principal ameaça social para a mineração na Amazônia Oriental está no baixo desenvolvimento de alguns territórios onde essas atividades ocorrem.
Ano: 2020
Páginas: 26 f.
Ano de publicação: 2020
Data de elaboração: 2020
Orientação: Jorge Manuel Filipe dos Santos, Dr.
Curso: Mestrado em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais