Plantas nativas de Parauapebas para recuperação de fragmentos florestais perturbados.

Autor(es): LACARRA, Juan Pedro Eliot Neris; ZAPPI, Daniela Cristina.
Resumo: Atualmente Parauapebas e a região de Carajás vem sofrendo constantemente com a fragmentação de áreas naturais e possivelmente diminuição da biodiversidade florística, devido à expansão urbana, crescimento das áreas agrícolas na região, aumento das áreas mineradas e crescente exploração predatória dos recursos naturais. O estudo de um fragmento florestal na área do Loteamento Nova Carajás, com 191 hectares, a 6º04’04’’S e 49º54’07’’W, revelou diversidade de habitats e espécies, muitas das quais são utilizadas localmente ou em larga escala no país. O fragmento conta com uma grande extensão de floresta ombrófila aberta com cipós e uma área de igarapé com mata de igapó. Entre as espécies encontradas, vinte árvores e palmeiras foram elencadas e descritas em termos de taxonomia, morfologia, distribuição, usos e contribuição ecológica, e complementadas com ilustrações de hábito, partes vegetativas e reprodutivas. O fragmento florestal tem sofrido pressões antrópicas nas áreas de contato com a urbanização e principalmente na área do igarapé, e sua situação é preocupante. A intenção deste trabalho é demonstrar a importância do fragmento florestal em área municipal para a preservação ambiental.
Ano: 2020
Páginas: 83 p.
DOI: 10.29223/PROD.TEC.ITV.DS.2020.13.Lacarra
Ano de publicação: 2020
Link para o PDF: Clique aqui