Macrófitas do sistema de tratamento de efluentes sanitários do Complexo Portuário de Tubarão e seu potencial como fonte de nutrientes

Autor(es): VILELA, Adriano Dutra
Resumo: Os esgotos sanitários lançados diretamente nos corpos hídricos contaminam o solo, as nascentes e mananciais, ocasionando redução da reserva de água potável tornando-se um problema de saúde pública. O desenvolvimento de sistemas de tratamentos desses efluentes passou a ser, nos centros urbanos, uma questão prioritária. Para o tratamento dos efluentes sanitários, a técnica do uso de Estações do tipo “Lagoas”, a partir da ação de bactérias aeróbias, anaeróbias e incidência dos raios ultravioletas, é bastante comum, considerando sua fácil implantação e baixo custo operacional. Contudo, alguns problemas já foram identificados, resultando na redução da eficiência no tratamento. Dentre eles, o processo de eutrofização, que se refere ao crescimento acelerado de macrófitas e algas em todas as lagoas, merece atenção e estudo, pois demanda uma rotina frequente de limpezas e altos custos para a destinação deste material vegetal aos aterros sanitários. Nesse sentido, o trabalho objetiva avaliar o teor nutricional do composto orgânico (CO) formado pela desidratação natural das macrófitas retiradas do Sistema de Tratamento de Efluentes Sanitários do tipo Lagoa de Estabilização (ELE) no Complexo Portuário de Tubarão, Vitória/ES, e seu efeito nutricional para uso em recuperação de áreas degradadas e uso agrícola. Durante o estudo, foram coletadas amostras de solo de uma área degradada, nas profundidades de 0-20cm, caracterizadas fisicamente e quimicamente no Laboratório de Ciências do Solo da Universidade Federal de Lavras, cujos resultados identificaram solo argiloso, pobre em nutrientes e ácidos. O CO foi caracterizado no Laboratório de Análises do Solo e Planta do Instituto Agronômico de Campinas e apresentou teores nutricionais com tendência benéficas para recuperação do solo e uso agrícola. Para avaliação prática na viabilidade desse uso, a partir do teor nutricional do CO estudado, foram realizados experimentos cultivados em vasos. As amostras de solo, já caracterizadas inicialmente, receberam diferentes frações do CO distribuídos em bloco não casualizado, tanto com correção básica de solo e, também, sem correção básica. Como indicador, foi 5 utilizada uma gramínea bastante utilizada nas pastagens, a brachiaria. O experimento foi conduzido durante 138 dias, buscando avaliar a fração ideal do CO a ser aplicada em t/ha, de forma que substitua totalmente o adubo convencional ou complemente a adubação
Ano: 2016
Páginas: 95 f.
Ano de publicação: 2016
Orientação: Nei Rivello
Link para o PDF: Clique aqui
Curso: Mestrado em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais