Estudos multidisciplinares para reconstrução da vegetação e clima de Serra Leste, Curionópolis, sudeste do Pará

Autor(es): LOPES, Karen da Silva
Resumo: Estudos multidisciplinares são fundamentais em reconstrução paleoambientais, pois integram diferentes abordagens para a interpretação coesa de informações a respeito das mudanças climáticas e vegetacionais. Portanto, o presente estudo foi realizado com base em análises faciológicas, geoquímicas, isotópicas e palinológicas em um testemunho coletado na lagoa de Serra Leste em Carajás. O registro com idade 14.000 anos cal A.P. marca as condições anteriores ao estabelecimento do Holoceno que demonstra o gradual aumento de temperatura e redução de precipitação, com base em evidências palinológicas, como o registro de taxa adaptados ao frio anterior ao início do Holoceno e redução de pteridófitas e macrófitas no início do Holoceno. Além disso, no início do Holoceno foi observada a gradual diminuição de elementos detríticos e enriquecimento de 13C e decréscimo da razão C/N, que representa a redução da contribuição alóctone proveniente da bacia de drenagem. O Holoceno Inferior-Médio apresentou condições quentes e secas, com a redução de precipitação que resultou na redução da lâmina d’água da lagoa. Os valores de concentração polínica foram os menores encontrados em todo o registro indicando condições óxicas no ambiente que não favoreceu boa preservação do registro polínico. Enquanto os dados geoquímicos e isotópicos refletem a mudança de uma fonte alóctone para principalmente autóctone. Pois, o aporte detrítico foi reduzido e a produção de matéria orgânica se tornou predominante. A partir do Holoceno Superior ocorreu o retorno de condições úmidas e quentes, marcada pela oscilação de concentração em proxies geoquímicos demostrando a forte sazonalidade neste período. Além disso, os dados palinológicos e isotópicos indicam uma significativa contribuição de macrófitas e algas demonstrando uma alta produtividade na lagoa. Nos últimos 1700 anos cal A.P. o gradual aumento da lâmina da d’água favoreceu a colonização de macrófitas na porção central da lagoa. Desta maneira, a combinação de diferentes abordagens permitiu fazer a reconstrução paleoambiental da lagoa em Serra Leste de forma mais efetiva descartando possíveis imprecisões.
Ano: 2019
Páginas: 63 f.
Ano de publicação: 2019
Orientação: José Tasso Felix Guimarães, Dr.
Link para o PDF: Clique aqui
Curso: Mestrado em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais