Caracterização mineralógica do rejeito magnético de caulim da planta imerys, da Mina Ipixuna – Pará

Autor(es): AZEVEDO, Tatiana Rocha de
Resumo: O estudo detalhado de caracterização mineralógica de concentrados da fração magnética de rejeitos do minério de caulim na Planta Imerys, situada em Barcarena (PA), revelou que são xii constituídos, em ordem decrescente de abundância, por minerais óxidos de Ti e Fe, goethita, hematita, quartzo, turmalina e zircão. Os minerais óxidos de Ti e Fe possuem composições variadas, mas predomina o pseudorutilo, com ilmenita e ‘ferri-ilmenita’ subordinados e leucoxênio, anatásio e rutilo em baixas proporções. Distintas fases de minerais de Ti podem ocorrer em um único grão, sendo bastante raros os grãos com composição homogênea. Há nítido predomínio entre os minerais de Ti de grãos com conteúdos relativamente elevados de TiO2, acima daqueles geralmente admitidos para pseudorutilo. Houve alguma dificuldade na caracterização dos minerais de Ti por difração de raios-X, em função das fases provenientes da alteração da ilmenita apresentarem estrutura com baixa cristalinidade, tendo sido obtidos melhores resultados após separação e concentração das diferentes fases. Uma avaliação preliminar do aproveitamento econômico nos minerais de Ti do concentrado magnético da Planta Imerys aponta algumas dificuldades em função de os grãos terem composição heterogênea e poderem ser revestidos por fases mais ricas em Ti e de menor solubilidade. Seriam indispensáveis estudos complementares para avaliar a aplicabilidade dos métodos de tratamento disponíveis e sua economicidade.
Ano: 2017
Páginas: 69 f.
Ano de publicação: 2017
Orientação: Roberto Dall’Agnol, Dr.
Link para o PDF: Clique aqui
Curso: Mestrado em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais