Avaliação do fluxo de néctar, pólen e crias em colônias da abelha Melipona seminigra pernigra , na serra norte de Carajás

Autor(es): COSTA, Luciano; IMPERATRIZ-FONSECA, Vera Lucia.
Resumo: Dentre as espécies de abelhas da tribo Meliponini que habitam as florestas de Carajás, Melipona seminigra pernigra é uma das mais abundantes e é facilmente manejável , por isso, é também tradicionalmente criada pelos habitantes do entorno da unidade de conservação . Por este motivo , realizamos um ensaio com colônias da espécie Melipona seminigra pernigra , em áreas da serra norte de Carajás , buscando identificar o período crítico de falta de néctar e pólen, quando deverá ser administrada alimentação de reforço, o período de aumento populacional da colônia, época em a multiplicação de colônias deve ser preferencialmente realizada e a época de maior acumulo de mel, quando este poderá ser colhido para alimentação ou comercialização. Durante o ano de 2018 avaliamos a condição de nove colônias da espécie M. seminigra pernigra , instaladas em três diferentes locais . Nossos resultados demonstraram que as colônias passaram por um período de escassez de néctar e
pólen entre dezembro e maio. Os favos de cria aumentaram de tamanho entre junho e outubro, quando voltaram a diminuir. O acumulo de mel atingiu seu máximo no mês de agosto. Concluímos que para a região estudada, as colônias devem receber alimentação de reforço entre dezembro e maio, a multiplicação das colônias deve ocorrer entre julho e agosto e a colheita de mel pode ser realizada entre agosto e setembro.
Ano: 2018
Páginas: 16 p.
DOI: 10.29223/PROD.TEC.ITV.DS.2019.03.Costa
Ano de publicação: 2019
Link para o PDF: Clique aqui