Avaliação da produção e transporte de sedimentos na bacia hidrográfica do rio Parauapebas, Amazônia Oriental.

Autor(es): PINA NETO, Acácio Nunes de; SILVA JÚNIOR, Renato Oliveira; SILVA, Marcio Sousa da.
Resumo: Diante da carência de um diagnóstico do comportamento hidrossedimentológico, este estudo buscou estimar e avaliar a produção e o fluxo de sedimentos na bacia do rio Parauapebas entre os anos de 2015 e 2018. Para tanto, foi realizado o monitoramento da descarga líquida juntamente com amostragens em três seções de medição ao longo do rio Parauapebas, contemplando a sazonalidade das chuvas na região. Os valores obtidos permitiram a quantificação da concentração e descarga de sedimentos suspensos, descarga sólida total, além da produção de sedimentos. Estima-se que, ao longo dos quatro anos de monitoramento, cerca de 39 t/km² de sedimentos em suspensão foram produzidos na bacia do rio Parauapebas. Desse total, cerca de 90% apenas no período chuvoso. As taxas de produção aumentaram desde 2016, cujo comportamento pode ser atribuído ao desmatamento na bacia e progressiva substituição de florestas por pastagens. Em síntese, a forma como se dá o uso e ocupação do solo na bacia do rio Parauapebas pode estar favorecendo a atuação de processos erosivos e, consequentemente, o assoreamento dos rios associado à ocorrência de cheias na região, despertando a necessidade de práticas conservacionistas e adoção de técnicas de manejo do solo, visando à redução das taxas de erosão e garantindo a sustentabilidade hídrica da bacia.
Ano: 2020
Ano de publicação: 53 p.
Link para o PDF: Clique aqui