Aplicativo para coleta de dados de árvores em parcelas na Floresta Nacional de Carajás

Autor(es): CARVALHO, Fábio; FERREIRA JÚNIOR, Jair Ferreira Junior; CARNEIRO, Nikolas; HIURA, Alice Hiura; BARBOSA-SILVA, Rafael Gomes; ANDRINO, Caroline Oliveira; ZAPPI, Daniela; GIANNINI, Tereza Cristina.
Resumo: A procura de maneiras de utilizar de modo sustentável os recursos naturais ganha relevância e urgência em face ao crescimento populacional, uso de recursos naturais finitos, a necessidade de otimizar processos e o quadro de globalização atual, num momento histórico conhecido atualmente como Antropoceno. Dentro desse contexto, a Floresta Amazônica ainda representa uma das últimas fronteiras tanto do conhecimento como de possibilidades para a sustentabilidade, representando uma grande fonte de recursos abióticos e bióticos que, sem a devida proteção, irão se esgotar sem que tomemos conhecimento da sua vastidão. Capital Natural é um conceito central na discussão dos impactos de ordem antropogênica, que procura definir o estoque de recursos naturais que potencialmente originaria um fluxo de bens e/ou serviços, ou mesmo o conjunto de elementos naturais que produz valor para as pessoas de maneira direta ou indireta. Existem iniciativas de contabilizar o capital natural através da análise tanto dos ecossistemas, espécies animais e vegetais, qualidade do solo, água e atmosfera. Esse conceito tem sido aplicado a reservas naturais no Brasil. Porém, a lacuna de dados de biodiversidade em florestas é um impedimento importante para a avaliação do capital, e para tal, métodos de automação na tomada de dados são cada vez mais importantes. Assim o presente relatório tem como objetivo descrever um aplicativo gerado para capturar e armazenar dados associados a etiquetas de QRCode fixadas em árvores na Floresta Nacional (FLONA) de Carajás.
Ano: 2020
Páginas: 39
DOI: 10.29223/PROD.TEC.ITV.DS.2020.42.Carvalho
Ano de publicação: 2020
Link para o PDF: Clique aqui