A licença social de operação em Canaã dos Carajás como instrumento de sustentabilidade do projeto Ferro Carajás S11D

Autor(es): CRUZ, Thiago Leite
Resumo: A insatisfação popular quanto a empreendimentos mineradores prejudica o processo produtivo. A Licença Social de Operação (LSO) é um conceito que reflete a percepção das comunidades a esses empreendimentos. Esta pesquisa abordou a LSO do projeto Ferro Carajás S11D e da mineradora Vale S.A. em Canaã dos Carajás no Pará, Brasil. Foram empregados os métodos Pirâmide da LSO (Boutilier e Thomson, 2011) para mensurar seu nível e Modelo Integrativo (Moffat e Zhang, 2014) para avaliar estatisticamente a influência de um conjunto de variáveis sobre a licença, seguindo a literatura internacional. Foram realizadas entrevistas estruturadas e face-a-face para uma amostra de 190 membros de 17 grupos sociais distintos que refletem fielmente a comunidade canaense. A análise multivariada produziu dois resultados principais: a) o nível da LSO do projeto Ferro Carajás S11D e da Vale é de Aceitação (nota média de 3,62 pontos, desvio-padrão 0,87, da escala likert), segundo a pirâmide de Thomson e Boutilier (2011). Esta LSO está dois níveis aquém do ideal: o de Aprovação, e o de copropriedade/aliança; b) as variáveis equidade processual, relações mineradora comunidade e melhorias na infraestrutura social influenciam positivamente a confiança da comunidade na empresa, enquanto impactos negativos na economia e no meio
ambiente afetam negativamente a aceitação e aprovação da empresa e do empreendimento.
Ano: 2017
Páginas: 80 f.
Orientação: Valente José Matlaba, PhD
Link para o PDF: Clique aqui
Curso: Mestrado em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais