A evolução urbana de Belém: trajetória de ambiguidades e conflitos socioambientais

Autor(es): Cardoso, Ana Cláudia Duarte; Ventura Neto, Raul da Silva
Resumo: Como compreensão sobre o conceito de sustentabilidade urbana evolui no Brasil, as práticas de mercado referentes ao uso e ocupação da terra e expansão urbana introduzem em Belém situações insustentáveis para o contexto amazônico. Até a integração econômica e logística da região ao restante do país, predominavam relacionamentos entre população e território que hoje seriam considerados sustentáveis. Contudo na escala metropolitana, a falta de políticas para o atendimento das demandas sociais geraram situações de ambiguidade, em que ecossistemas de várzea foram ocupados, e após décadas tornaram-se espaços de resistência, de trabalhadores e nativos da região, aos novos processos de expansão urbana conduzidos pelo setor imobiliário, pautados pela fragmentação, espraiamento e transformação das orlas dos rios em espaços de consumo.
Periódico: Cadernos Metrópole
Ano: 2013
Volume: v. 15, n. 29
Páginas: p. 55-75
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/15816
Ano de publicação: 2013
Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/metropole/article/view/15816