09/09/2019

ITV sedia workshop internacional de Bioinformática

Belém reuniu na última semana alguns dos maiores especialistas do mundo no uso de ferramentas de sequenciamento de DNA para estudos de espécies de plantas, animais e micro-organismos para conservação ambiental. Foi durante o workshop de ‘Estudos moleculares e bioinformática para a biodiversidade’, promovido pelo Instituto Tecnológico Vale (ITV), em parceria com o Projeto CABANA, do Instituto Europeu de Bioinformática, em Cambridge, na Inglaterra.

Pesquisadores, representantes de governos, empresas e estudantes discutiram durante três dias, o uso e implementação de tecnologias moleculares e bioinformática no estudo e conservação da biodiversidade e no uso sustentável de recursos naturais. Tecnologias como DNA sarcodina e metabarcoding, permitem a identificação mais rápida de espécies da biodiversidade. “O uso da tecnologia molecular agiliza a identificação de plantas e animais e, num cenário em que a taxa de extinção de espécies do planeta é maior do que a de descrição, essa ferramenta é fundamental para a ciência. Essas tecnologias, especialmente utilizando o DNA, revolucionaram completamente como a biologia é feita. Trazer esse evento para Belém é muito importante porque grande parte da riqueza da riqueza da biodiversidade brasileira está na Amazônia”, explica o pesquisador Guilherme Oliveira, titular do grupo de Genômica Ambiental do ITV.

Para o pesquisador da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas) Daniel Carvalho, a bioinformática é essencial no trabalho com biodiversidade. “O evento nos colocou em contato com pesquisadores de diversas áreas do conhecimento e com quem está trabalhando com a bioinformática há mais tempo, possibilitando interação e troca de informações, para inclusive, incentivar que a gente use cada vez mais as ferramentas que tem revolucionado as análises da biodiversidade no Brasil e na América do Sul”, destaca.