06/06/2017 Ensino

Instituto Tecnológico Vale: há sete anos atuando para o futuro da Vale

1a Turma de Mestrado em Instrumentação, Controle e Automação de Processos de Mineração. Foto: Arquivo Vale

1a Turma de Mestrado em Instrumentação, Controle e Automação de Processos de Mineração. Foto: Arquivo Vale

Há sete anos, o Instituto Tecnológico Vale (ITV), focado em Pesquisa, Ensino e Empreendedorismo, faz parte da história da Vale, contribuindo para tornar nossa empresa mais inovadora e sustentável. No mês em que completamos 75 anos de atuação, o Vale@Informar trará uma série de matérias apresentando algumas das principais iniciativas do ITV voltadas para a mineração do futuro. A primeira matéria aborda os projetos de Ensino do ITV, que favorecem a formação de jovens talentos e o desenvolvimento de pesquisa dentro e fora da Vale.

ITV favorece o desenvolvimento de jovens talentos​

Por meio de cursos de pós-graduação, os professores-pesquisadores transmitem seu conhecimento e experiência aos alunos que, posteriormente, trabalharão em projetos de pesquisa, possibilitando o avanço do conhecimento e o desenvolvimento da inovação. “Na tradição da ciência, do desenvolvimento de pesquisas, a participação de alunos de pós-graduação é sempre muito interessante, porque traz um fluxo de pessoas jovens, frequentemente bem capacitadas e motivadas para desenvolver trabalhos de pesquisa e há, na atividade de pós-graduação, uma troca”, afirma Sandoval Carneiro, Diretor Executivo do ITV e Pró-Reitor de Pós-graduação do Instituto.

14-03Reitora abertura

ITV oferece cursos de mestrado profissional em Mineração e Desenvolvimento
Sustentável. Foto: Arquivo Vale

Cursos

O ITV oferece cursos de pós-graduação stricto sensu e de especialização lato sensu, sendo estes últimos no formato “in company”, ou seja, exclusivos para empregados da Vale. Os cursos stricto sensu são abertos a pessoas da comunidade e profissionais da Vale. Os alunos da demanda social são selecionados para frequentar os cursos, podendo receber bolsas concedidas pela Capes com financiamento do ITV.

Desenvolvimento Sustentável

A oferta dos cursos pelo ITV começou em Belém, com o propósito de buscar sinergia entre a missão do ITV, de fomentar o Desenvolvimento Sustentável, e os meios que a Amazônia propicia como objeto de pesquisa. Assim, foi concebido um curso de mestrado que buscava atender interessados em adquirir conhecimento em áreas como sustentabilidade na mineração, recuperação de áreas degradadas, dentre outras. No total, são oferecidas 20 vagas em cada turma, sendo 10 reservadas a empregados da Vale e 10 abertas ao público em geral.

O mestrado em Belém, iniciado em 2012, encontra-se atualmente na quinta turma e já formou 33 alunos. A duração do curso é de dois anos, sendo o primeiro voltado para obtenção dos créditos e o segundo para pesquisa.

Mineração

Em Ouro Preto, a concepção partiu da percepção de que no cenário brasileiro faltavam cursos de pós-graduação ligados aos processos de Automação, Instrumentação e Controle na Mineração. Assim, foi concebido um modelo de curso inovador não só em sua composição curricular e de pesquisa, como também por envolver a parceria entre um instituto privado, que é o ITV, e uma universidade federal, a UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto, tradicional instituição de ensino na área de Geologia e Mineração).

Em Ouro Preto existe não apenas o curso formal de mestrado profissional, na modalidade stricto sensu, segundo a categorização da Capes, como também vários cursos lato sensu de especialização no formato in company, exclusivos para profissionais da Vale.

Atualmente são oferecidos três cursos pelo ITV-Mineração: PROFICAM, Mestrado em Moçambique e Especialização em Lavra de Minas.