25/08/2017

Prêmio Vale-Capes tem novo formato e anuncia ganhadores

A Vale e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, realizaram ontem (13/12), em Brasília, a cerimônia de entrega do Prêmio Vale-Capes de Tecnologia e Inovação. Lançado em 2012 durante a conferência Rio+20, o Vale-Capes chega a sua quinta edição de cara nova, com duas categorias de premiação – Pesquisador Emérito e Jovem Pesquisador – ao invés de quatro temas, com oito ganhadores, como nos anos anteriores. Na categoria Pesquisador Emérito, o escolhido foi o professor Jorge Rubio Rojas, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Lucas William Mendes, da Universidade de São Paulo (USP), foi selecionado na categoria Jovem Pesquisador.

Para a escolha dos ganhadores, não foram avaliadas teses e dissertações, mas o conjunto da obra publicada, como artigos científicos; livros ou capítulos em livros; orientações em cursos de pós-graduação; participação em academias nacionais e internacionais; prêmios; e registros de patentes. O nome do prêmio também mudou, de Vale-Capes Ciência e Sustentabilidade para Vale-Capes Tecnologia e Inovação.

 

Os critérios de escolha do Vale-Capes são originalidade do trabalho e sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e da inovação. O ganhador na categoria Pesquisador Emérito receberá um auxílio de R$ 100 mil, concedido pela Vale, e poderá escolher entre uma bolsa na modalidade de Doutor Sênior, ou uma bolsa mensal equivalente ao Estágio Sênior, no exterior, no valor de 2.100 (dólares ou euros). Já o Jovem Pesquisador ganhará da Vale um auxílio de R$ 40 mil e uma bolsa de Doutor Pleno. As bolsas nos dois casos serão concedidas pela Capes.

 

“O novo formato permitiu a concessão de uma premiação elevada, propiciando maior destaque para os dois prêmios, demonstrando ainda que a empresa valoriza a pesquisa e, sobretudo, a inovação”, pontua o diretor-executivo do Instituto Tecnológico Vale, Sandoval Carneiro.